Paraná

DNIT notifica empresa para liberar trechos duplicados da BR-163

O requerimento foi protocolado e aprovado pela Assembleia Legislativa do Paraná (Al...

10 mai 21 - 11h44 Atualizado 10 mai 21 - 11h58 Redação SOT
DNIT notifica empresa para liberar trechos duplicados da BR-163

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) já notificou a empresa responsável pelas obras na BR-163, entre Cascavel e Marmelândia, para liberar os trechos já duplicados da rodovia, entre Lindoeste e Capitão Leônidas Marques, no oeste do Paraná. Ao todo são 24 quilômetros prontos, mas ainda sem a liberação ao trânsito de veículos. As informações foram repassadas pelo órgão ao deputado Marcio Pacheco, que solicitou por meio de requerimento a liberação urgente dos seguimentos concluídos. 

O requerimento foi protocolado e aprovado pela Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) em 22 de março passado. No documento, o deputado solicita ao DNIT medidas urgentes para liberar o trânsito de carros, caminhões e motocicletas nos trechos já duplicados da BR-163, entre Lindoeste e Capitão Leônidas Marques.

Recentemente, o diretor-geral do DNIT, Antônio Leite dos Santos Filho, encaminhou a resposta ao pedido do deputado, onde informou que o Consórcio Sanches Tripoloni (empresa responsável pelas obras) já foi notificado pela superintendência do Paraná para retomar as obras e liberar os seguimentos parcialmente executados entre Lindoeste e Capitão Leônidas Marques.

“A liberação é uma demanda de quem utiliza a rodovia e também da população regional, pois resultará em segurança e fluidez ao trânsito de veículos”, afirma Pacheco. A duplicação da BR-163 está sendo feita em dois lotes.

O primeiro compreende o trecho entre Cascavel e Marmelândia e o segundo entre Toledo e Marechal Cândido Rondon. A obra beneficia um dos eixos logísticos para o escoamento da produção do Paraná e do Mato Grosso do Sul, permitindo, assim, o acesso aos portos de Paranaguá (PR) e Itajaí (SC).

A duplicação entre Cascavel e Marmelândia iniciou em 2014, com previsão de conclusão em 2018. Porém, o cronograma sofreu vários atrasos por falta de recursos da União e continua sem previsão de término das obras. 

O valor do contrato é de R$ 580 milhões. 

Até aqui, já foram pagos aproximadamente R$ 490 milhões. A duplicação compreende 74 quilômetros, sendo que, deste total, 30 quilômetros (Cascavel/Lindoeste) estão liberados para o trânsito de veículos. Outros 24 quilômetros estão prontos, mas estão proibidos para o uso de carros.

Via: Assessoria Marcio Pacheco (PDT) - Foto: Luiz Felipe Max


Whatsapp Portal Sot - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: bit.ly/3twq87I 



Postagens Relacionadas
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.