Cascavel

Huop alerta para hábitos que aumentam riscos de obesidade mórbida infantil

Risco não apenas para os adultos, mas também para as crianças. No Dia da Conscienti...

03 jun 21 - 11h54 Redação SOT
Huop alerta para hábitos que aumentam riscos de obesidade mórbida infantil

A rotina não tem sido mais a mesma durante a pandemia da Covid-19. As famílias têm ficado mais em casa, e com isso, as atividades físicas e os hábitos saudáveis, diminuíram. Risco não apenas para os adultos, mas também para as crianças. No Dia da Conscientização Contra a Obesidade Mórbida Infantil, o Hospital Universitário do Oeste do Paraná (Huop), alerta para os hábitos que contribuem para esse risco. “Observamos em várias publicações que aumentaram os ambientes obesogênicos em razão da pandemia. Famílias com pessoas obesas, hipertensas e que se mobilizam menos, aumentaram. Precisamos conscientizar sobre a gravidade disso, pois a obesidade é uma das doenças crônicas não transmissíveis, com maior risco de mortalidade”, explica o médico coordenador do Serviço de Obesidade e Cirurgia Bariátrica do Huop, Allan Farias Cezar Araújo.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), uma em cada três crianças entre 5 e 9 anos, está acima do peso. “Os números são alarmantes, e precisamos falar sobre isso. A obesidade é um tema para se pensar desde a concepção, desde a gravidez da criança. Os primeiros mil dias, desde a vida intrauterina, são essenciais. Uma dieta irregular da mãe pode induzir a criança tanto a uma obesidade como também a uma desnutrição. São dois extremos”, afirma Allan. 

O médico ainda ressalta que os hábitos saudáveis são essenciais para evitar, além da obesidade, outras doenças. Ainda é importante lembrar que a obesidade, em muitos casos, não está ligada à questão genética. “A minoria é genética. O ambiente em que essas crianças estão, influencia muito mais. Se tiverem bons hábitos desde cedo, como atividades físicas e dietas saudáveis, mesmo que com uma pré-disposição à obesidade, o risco é pequeno”, diz. “Mas a preocupação hoje é justamente as crianças estarem muito tempo em frente às telas, do computador, do celular, televisão, e assim, dando menos atenção à outras atividades”, conclui Allan. 

VI ENCONTRO DA ATENÇÃO A OBESIDADE - Nesse ano, o VI Encontro da Atenção à Obesidade “Mais Saúde – Todos juntos contra a obesidade infantil”, será on-line, em razão da pandemia. O encontro de lançamento iniciou nessa quarta-feira (02), e o tema segue em discussão pelo Grupo de Atenção à Obesidade (GAO), até novembro. “O objetivo é que divulgar esse tema, para que as pessoas lembrem o quanto é importante prevenir a obesidade infantil. Precisamos incentivar cidades saudáveis para que isso aconteça também”, enfatiza o médico, Allan Araújo.

Via: Assessoria Hospital Universitário - Foto: Divulgação


Whatsapp Portal Sot - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: bit.ly/3twq87I 



Postagens Relacionadas
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.