Cotidiano

México chama atenção do mundo por cratera gigante que não para de crescer

Uma falha geológica e possíveis variações no teor de água do solo até aqui são as e...

11 jun 21 - 21h40 Atualizado 11 jun 21 - 21h41 Redação SOT

Uma imensa cratera em uma região agrícola do México vem aumentando metros por dia e assustando a população local. Registrada pela primeira vez em 29 de maio em Santa Maria Zacatepec, no estado de Puebla, a abertura inicialmente media 5 metros, mas no momento de publicação dessa matéria já alcançava 100 metros de diâmetro e 20 metros de profundidade, enquanto especialistas ainda não possuem uma explicação para o misterioso fenômeno, que já atingiu a casa de uma família no local.

Uma falha geológica e possíveis variações no teor de água do solo até aqui são as explicações apontadas por especialistas em estudos no local – que segue devidamente isolado, a fim de evitar a aproximação de curiosos que constantemente observam a cratera. Um aspecto percebido sugere que o buraco pode ter a ver com a saturação de água do solo: no meio da madrugada, entre 3 e 4 horas da manhã, toda a água presente na abertura desaparece.

Segundo a família Sanchez, cujo a casa já foi atingida pelo fenômeno, o surgimento da cratera foi acompanhado de um som alto como de um relâmpago, e os pedaços de terra são “engolidos” pela cratera a olhos vistos – a água no interior da fenda é tanta que, segundo moradores da região, já forma ondas. A presença de curiosos ao redor do ponto é tamanha que o “sucesso” da cratera trouxe vendedores de alimentos e bebidas ao local.

A família Sanchez já teve de ser removida, enquanto diversas outras casas foram isoladas e evacuadas pela segurança dos moradores. Pesquisadores do Instituto Politécnico Nacional vêm trabalhando em parceria com o Ministério do Meio Ambiente mexicano para determinar a causa do fenômeno – os estudos lembram que a erosão das rochas nas camadas inferiores e subterrâneas formando poços e fendas são relativamente comuns em áreas de calcário. “[O buraco] vai crescer até que a natureza decida, quando a água deixar de fazer pressão. O importante agora é a segurança pública”, afirmou Miguel Barbosa, governador do estado de Puebla.

Via: Redação/MSN Noticias - Foto: AFP via Getty Images


Whatsapp Portal Sot - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: bit.ly/3twq87I 



Postagens Relacionadas
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.