Paraná

Advertência: Peixes do Baicuru estão contaminados com vermes

A constatação partiu de moradores ribeirinhos que descobriram o problema há cerca d...

14 jun 21 - 15h10 Atualizado 14 jun 21 - 19h29 Redação SOT

Capitão Leônidas Marques – Peixes do Rio Baicuru estão contaminados e não devem ser utilizados para alimentação. A constatação é de moradores ribeirinhos que costumeiramente pescam no leito do rio.  A situação foi detectada há cerca de um mês e meio, mas não vinha sendo divulgada até que um pescador, procurou a Rádio Havaí, em Capitão, para fazer o alerta. Segundo esse morador, espécies nativas como o Cascudo, por exemplo, estão com vermes e outros parasitas desconhecidos pela população local.

O repórter, Rui Castro, foi o primeiro a levantar essas informações. Ele contou que há quatro anos, o Rio Baicuru, também conhecido por Rio Andrada, sofreu impacto ambiental com o enchimento do lago da usina do Baixo Iguaçu. A foz do Baicuru, que antes era feita no Rio Iguaçu, hoje é feita junto ao lago da usina. Quem trafega pela PR-182, entre Capitão Leônidas Marques e Boa Vista da Aparecida passa na ponte do Baicuru. É exatamente ali, naquela região, onde foram encontrados os exemplares contaminados.

O professor Aldi Feiden, do curso de engenharia de pesca, campus da Unioeste em Toledo é um profundo pesquisador e acredita que esse fenômeno tenha ocorrido durante o enchimento do reservatório da Usina do Baixo Iguaçu. Com a formação do lago houve alteração do habitat e mudanças bruscas no meio ambiente, impactando na alimentação dos peixes. Esse conjunto de fatores pode ter provocado um desequilíbrio no comportamento, deixando as espécies mais vulneráveis a doenças e contaminações.

Isso, entretanto, ainda depende de embasamento científico, uma vez que até agora não foi concluído nenhum estudo naquele local, para apontar as causas da contaminação. O professor não descarta a ocorrência de outros fatores como a contaminação por dejetos orgânicos ao longo do leito do rio ou vetores migratórios de aves e pássaros que podem carregar esses parasitas para pontos próximos aos ninhais dos peixes.

Pocilgas e chiqueirões, cujos dejetos escorrem para dentro do rio, podem ocasionar situações assim. A conclusão depende de um longo estudo que precisa ser feito desde a nascente do rio até o desaguadouro.  O professor se colocou à disposição para auxiliar na pesquisa de campo. Enquanto isso, o consumo de peixes daquela região foi suspenso, temporariamente.

A transmissão de doenças dos peixes para os humanos pode ocorrer através do consumo de carne contaminada por ovos que são eliminados pelos vermes nos organismos dos próprios hospedeiros. Diante desse desequilíbrio, autoridades admitem que a verminose dos peixes pode ter se espalhado e é necessária uma avaliação detalhada para identificar a qualidade de outros peixes capturados nos lagos do Baixo Iguaçu e de Salto Caxias, que fica próximo. “A gente não sabe se é um problema localizado, que atinge apenas o Rio Baicuru, ou se esse desequilíbrio também está ocorrendo em outros pontos no Rio Iguaçu”, comentou Rui Castro.

Via: Redação/Carlos Zafari/Jornal ABC - Foto: Divulgação


Whatsapp Portal Sot - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: bit.ly/3twq87I 



Postagens Relacionadas
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.