Cascavel

Comissão de Agricultura cobra DNIT e fornecimento de água em Centralito é restabelecido

No ofício, a Comissão de Agricultura lembra que já havia informado à concessionária...

16 jul 21 - 09h48 Redação SOT
Comissão de Agricultura cobra DNIT e fornecimento de água em Centralito é restabelecido

Depois de um ofício da Comissão de Agricultura da Câmara enviado na terça-feira (13), o Departamento de Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) já garantiu a retomada do fornecimento de água na comunidade de Centralito. A Comissão, formada pelos vereadores Soldado Jeferson (PV), Pedro Sampaio (PSC) e Valdecir Alcântara (Patriota), foi procurada pelos moradores na segunda (12), assim que a tubulação que fornece água a Centralito foi rompida pelas obras de duplicação da BR-277, realizada pela concessionária Ecocataratas.

No ofício, a Comissão de Agricultura lembra que já havia informado à concessionária da existência da rede hidráulica que passa por baixo da rodovia. “Todavia”, prossegue o documento, “mesmo informada por esta Comissão da existência da rede hidráulica, a empresa Ecocataratas deu andamento às obras de duplicação sem os devidos cuidados e no dia 12 de julho de 2021 acabou rompendo o seu encanamento, causando o desabastecimento de água potável, causando grande transtorno a centenas de munícipes que moram na comunidade”.

“Ante o exposto, requer que Vossa Senhoria adote as medidas necessárias para a pronta reforma da rede hidráulica que abastece a comunidade de Centralito, a fim de restabelecer o fornecimento de água potável aos seus habitantes, bem como solicitar que as obras de duplicação da Rodovia BR-277 passem a respeitar a estrutura existente”, conclui o ofício da Comissão, que foi atendido.

Abastecimento de água em risco - O risco de que a comunidade de Centralito, no distrito de São João do Oeste, tenha seu abastecimento de água potável prejudicado pelas obras de duplicação da BR-277 já motivou uma reunião no Plenarinho da Câmara, em 7 de abril deste ano. Participaram representantes dos moradores, os secretários municipais de Agricultura e de Meio Ambiente e a direção local da Sanepar.

Na ocasião, ficou claro que a localidade, que possui cerca de 17 mil habitantes, poderia ficar sem água em virtude das obras, que podem inviabilizar o uso do poço artesiano atual, que fica às margens do traçado original da rodovia. Seria necessária, então, uma readequação para que Centralito não fique desabastecida. O secretário municipal Renato Segalla, da Agricultura, afirmou estar ciente do problema. “Estamos colocando técnicos à disposição para levantar todas as informações necessárias à elaboração de um novo projeto”, disse ele.

Rita Camana, gerente regional da Sanepar, disse então que a companhia iria ajudar realizando um teste de vazão para verificar a viabilidade do novo poço. “Estamos recebendo a demanda”, afirmou ela. Segundo a gerente, a Sanepar iniciaria os trâmites para adquirir os materiais necessários ao serviço.

O vereador Soldado Jeferson disse na reunião que é importante também dialogar com a concessionária Ecocataratas, a fim de conseguir ajuda para a execução do projeto. “Afinal, água é um bem essencial e o benefício da duplicação não pode desconsiderar esse grande impacto social e ambiental”, lembrou ele. Segundo o presidente, a comissão também notificaria a concessionária para que não interrompesse o fornecimento de água até que uma solução definitiva para o problema seja encontrada.

Consultado também por ofício pela Comissão, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) do Paraná já havia alegado que “após análise do projeto verificou-se que não consta no mesmo a rede hidráulica existente, assim como não há previsão de nova rede hidráulica a ser executada”. No ofício enviado nesta terça (13) ao DNIT, os vereadores Soldado Jeferson, Pedro Sampaio e Valdecir Alcântara lembraram que a rede não só existe, como é reconhecida oficialmente pela Sanepar e pelo próprio DNIT.

Via: Assessoria de Imprensa/CMC- Foto: Flavio Ulsenheimer


Whatsapp Portal Sot - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: bit.ly/3twq87I 



Postagens Relacionadas
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.