Paraná

Delegação de rodovias passa na Assembleia Legislativa do Paraná

Deputado Coronel Lee votou contra o modelo que entrega à União as estradas Estaduai...

18 ago 21 - 16h20 Redação SOT
Delegação de rodovias passa na Assembleia Legislativa do Paraná

Não. Esse foi o voto do Deputado Coronel Lee ao projeto que delega as estradas estaduais do Paraná para exploração da União. No entendimento do parlamentar, esse modelo adotado trará um prejuízo ao futuro do nosso Estado. “Não concordamos ao atual modelo adotado. Esse degrau tarifário, que não é o mais vantajoso em questão de descontos mesmo num primeiro momento, acabará daqui a 7 a dez anos. O preço voltará ao patamar que pagamos hoje e ainda com as devidas correções. Que vantagem o usuário terá?”, indagou o Deputado. “Votamos com convicção. Desde antes de sermos eleitos, sempre fomos contra esse modelo de pedágio no Paraná. É um modelo que é caro, que onera demais o setor produtivo. Não seria agora que iríamos concordar com isso”, explicou o parlamentar. 

O Deputado ainda lembrou que essa questão deveria ser observada segundo o ponto de vista da população. “Aos olhos dos técnicos e gestores, claro que essa seria uma grande alternativa, de passar as estradas à União. Não temos dúvidas que acontecerão melhorias nas condições das nossas estradas, mas a qual custo? Aos olhos do usuário o preço da tarifa é um absurdo. Isso acarreta no custo final dos produtos que compramos no mercado. Tudo gira em torno do transporte, por isso não recuaremos na busca pela tarifa mais justa e contra implantação de praças como entre Cascavel e Toledo, por exemplo. Alguém vai pagar essa conta”, finalizou.

Proposta - O texto aprovado nesta quarta (18) autoriza o Governo do Paraná a delegar à União, pelo prazo de até 30 anos, a administração de rodovias e a exploração de trechos de rodovias, ou obras rodoviárias estaduais. Segundo a proposta, a União poderá explorar a via ou parte da via delegada diretamente ou por meio de concessão, nos termos das Leis Federais que regem as concessões. 

A proposta determina ainda que a formalização da delegação aconteça por meio de convênio. Com isso, justifica o Executivo, há a possibilidade de o Estado destinar recursos para construção, conservação, melhoramento e operação de trechos ou rodovias que não sejam de responsabilidade dos concessionários. 

Como ficará - O novo modelo de concessão rodoviária do Paraná terá 3,3 mil quilômetros – destes, cerca de 1,1 mil quilômetros são de trechos estaduais. A extensão total é subdividida em seis lotes. Serão investidos cerca de R$ 44 bilhões. De acordo com o Executivo, o programa vai contar com tarifas mais baixas e obras distribuídas em mais de mil intervenções especiais como viadutos, trincheiras, terceiras faixas e passarelas. O Executivo informou ainda que a tarifa terá 30% a 40% de redução no início da concessão. 

Além dos R$ 44 bilhões em investimentos diretos (CAPEX), o pacote de concessões estima ainda outros R$ 35 bilhões destinados a custos de operação e manutenção das vias (OPEX). Entre as principais obras previstas, estão 1.783 quilômetros de duplicação de vias, sendo que 90% do total deverão ser executados até o sétimo ano da concessão. 

Via: Portal do Município de Cascavel - Foto: Divulgação


Whatsapp Portal Sot - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: bit.ly/3twq87I 



Postagens Relacionadas
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.