Paraná

Após brigar com a mãe, garoto passa três dias em cima de telhado de residência

A família mora há dois anos no Conjunto Flamingos III. A mãe contou que teve uma di...

24 ago 21 - 18h49 Redação SOT
Após brigar com a mãe, garoto passa três dias em cima de telhado de residência

Um garoto de 12 anos passou três dias em cima do telhado de uma casa, após brigar com a mãe, em Arapongas, no norte do Paraná. A mãe do menino, de 35 anos, achou que o filho tinha fugido e estava perdido pela cidade.

A família mora há dois anos no Conjunto Flamingos III. A mãe contou que teve uma discussão com o filho por causa de uma bicicleta. “Eu tenho uma bicicleta, que estava quebrada, mas eu mandei arrumar recentemente. O garoto queria andar nela e eu disse que não, pois tinha acabado de consertar. Porém, ele me desobedeceu e estragou a bike novamente. Assim que soube, dei uma bronca nele e foi aí que ele sumiu”, recorda.

A mãe encontrou o garoto em cima do telhado da casa vizinha, que está sem morador. “Eu só vi a cabeça dele e subi no telhado, mas ele não queria descer. Na verdade, eu acho que meu filho não ia sair de lá tão cedo. Além disso, os meus outros dois meninos sabiam de tudo e levaram comida e roupa para eles neste período”, disse.

A mãe ainda contou que não é a primeira vez que o garoto foge de casa após ser contrariado ou se sentir triste e agradeceu a preocupação das pessoas. “Algumas vezes ele se escondeu, mas por um período bem menor e em locais aqui pelo bairro mesmo. Além disso, ele não teve um surto, foi apenas medo de levar bronca. Ele é uma criança boa e amorosa. Só que é criança e apronta de vez em quando. Sei que muita gente me julgou, mas também sei que essas pessoas não me conhecem. Agradecer a Deus e a todos que torceram para que ele fosse encontrado e graças a Deus foi uma travessura de garoto”, complementa. 

Mãe solo - De acordo com a mulher, ela cuida sozinha de cinco filhos há sete anos, quando se mudou de Teodoro Sampaio, interior de São Paulo, para Sabáudia, onde viveu por cinco anos. “Me mudei para Arapongas há dois anos para trabalhar como costureira. Vim para o Paraná quando me separei do meu ex-marido. Desde então, cuido deles sozinha”, finaliza.

Via: Redação/Apucarana News - Foto: Divulgação


Whatsapp Portal Sot - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: bit.ly/3twq87I 



Postagens Relacionadas
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.