Cascavel

Com táxi "herdado", novos profissionais chegam ao mercado com capacitação gratuita

Escola Pública Municipal de Trânsito da Transitar iniciou hoje o primeiro curso com...

07 out 21 - 14h01 Skalet Fernanda
Com táxi "herdado", novos profissionais chegam ao mercado com capacitação gratuita

A Escola Pública Municipal de Trânsito, criada durante a Semana Nacional de Trânsito em Cascavel mês passado, iniciou hoje (7) o primeiro curso de capacitação gratuita, colocando novos taxistas no mercado de trabalho em nossa cidade. Dez profissionais estão recebendo a formação obrigatória em lei para liberação do alvará e contarão, ainda, com a atualização a cada cinco anos, também sem custos. Alguns deles estão herdando a profissão.

Caso da dona de casa Salete Maria Gehlen, que se viu sozinha, com duas crianças para cuidar e um táxi para administrar depois que o marido que atuava na profissão havia seis anos, ficou doente e faleceu. “Nunca imaginei que teria que dirigir um táxi, mas agora vou ter que fazer isso. Ficava em casa com as crianças e, mesmo com pouco tempo agora para atuar na profissão, acredito que é um nicho diferente, porque muitas mulheres preferem andar com mulher dirigindo”.

O desafio de Salete é parecido com o de José Wagner de Oliveira, que pegou gosto pelo ofício com o pai, 20 anos transportando  passageiros com táxi em Cascavel. Fretista, José vai migrar para a nova profissão e acredita que o curso abre uma nova perspectiva de vida. “Optei por ajudar meu pai, já conheço bem a cidade e gosto da atividade. Estou animado, porque é uma experiência totalmente nova.  E esta capacitação é importante porque traz um preparo adequado, inclusive com primeiros socorros, caso surja alguma emergência no dia a dia”.

O primeiro módulo, hoje, começou com noções de primeiros socorros, ministrado pelo sargento Sandro Comarella, no 4º Grupamento de Bombeiros. É um tema que todo cidadão deveria dominar, segundo o palestrante. Isso porque, numa emergência, é preciso saber como agir rapidamente, qual serviço acionar e como dar o primeiro atendimento adequado à vítima. “Todas as pessoas que estão circulando ou em casa podem contribuir até que o socorro chegue, mas às vezes, por falta de conhecimento, quem está ferido sofre e pode ficar até com sequelas pelo atendimento inadequado, então neste curso o cidadão aprende esses procedimentos, que são importantes no dia a dia”.

Sobre a Escola de Trânsito

A presidente da Transitar, Simoni Soares; o major Amarildo Ribeiro, do 4º GB, que coordena do Cotrans/PVT em Cascavel,  junto com a diretora do Departamento de Transportes da Transitar, Larissa Boeing e a encarregada do setor de Educação e Cidadania, Luciane de Moura, apresentaram a Escola de Trânsito e a iniciativa aos dez participantes do curso.

“Como temos no táxi um transporte diferenciado na nossa cidade, isso requer um aprimoramento constante. E este curso, obrigatório, antes era oneroso para a categoria, mas agora, com nossa Escola de Trânsito, será totalmente sem custos, promovendo o acesso à capacitação permanente, de forma a oferecer um serviço de qualidade aos passageiros, tanto visitantes como cidadãos cascavelenses. É uma formação essencial, porque envolve quatro temas importantes e fundamentais para os profissionais desenvolverem as atividades da melhor maneira possível”, destacou Simoni Soares.

A Escola de Trânsito conta com parceiros. Nesta tarde o grupo segue para o Senai, onde terá aulas de Mecânica Básica e Elétrica Básica até as 17h30 e na próxima semana, o curso será concluído na sala escola, na sede administrativa da Transitar, com um total de 28h/a, acrescentando conteúdos previstos na Resolução do Contran nº 456/2013 de Relações Humanas e Direção Defensiva. O curso termina no dia 18 de outubro.

Via: Portal do Município de Cascavel - Foto: Divulgação


Whatsapp Portal Sot - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: bit.ly/3twq87I 



Postagens Relacionadas
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.