Cascavel

Coopavel avança 32 posições no ranking do anuário Valor Mil, do jornal Valor Econômico

A 21ª edição do anuário acaba de ser divulgada pelo jornal Valor Econômico e traz t...

08 out 21 - 01h02 Redação SOT
Coopavel avança 32 posições no ranking do anuário Valor Mil, do jornal Valor Econômico

O bom desempenho da Coopavel no ano de 2020 fez com que ela melhorasse em 32 posições a sua classificação no ranking do Valor 1000, uma das principais publicações especializadas do País sobre negócios e mercado. Com isso, a Coopavel saltou do lugar de número 264 para o de 232 entre as mil maiores empresas brasileiras considerando os mais diferentes segmentos empresariais.

A 21ª edição do anuário acaba de ser divulgada pelo jornal Valor Econômico e traz também o ranking das 50 maiores empresas do Sul do Brasil. Nesse, a Coopavel aparece na posição de número 44. Oficialmente criada em 15 de dezembro de 1970, a cooperativa tem presença em 23 municípios das regiões Oeste e Sudoeste do Paraná. Atualmente, ela conta com mais de 7,3 mil colaboradores e 6,5 mil cooperados.

“Com faturamento de R$ 3,4 bilhões em 2020, um ano atípico e difícil devido aos efeitos e consequências da pandemia do coronavírus, a Coopavel segue com sua trajetória de crescimento e se consolida entre as 15 maiores do segmento cooperativista agroindustrial do País”, diz o presidente Dilvo Grolli. “Esse desempenho, que foi histórico em 2020, resulta de um planejamento sério e cuidadoso e do trabalho dedicado e eficiente de diretores, cooperados e colaboradores”, destaca Dilvo.

A Coopavel também está bem colocada no critério de rentabilidade no estudo do anuário Valor Mil, ocupando a nona colocação. Onze cooperativas do Paraná aparecem entre as 250 maiores empresas brasileiras. Dessas, cinco são da região Oeste do Paraná. “Isso comprova, mais uma vez, a força e a importância do cooperativismo para o desenvolvimento econômico e social de uma das regiões que mais trabalham, produzem e crescem no País”, observa Dilvo Grolli.

Critérios - O Valor 1000 é realizado pelo jornal Valor Econômico em parceria com o Centro de Estudos em Finanças da Escola de Administração de Empresas de São Paulo, ligado à Fundação Getúlio Vargas, e com a Serasa Experian. Para elaborar o material do exercício de 2020 foram analisados 1.102 balanços. O trabalho é desenvolvido por especialistas e profissionais de elevado e comprovado conhecimento técnico em suas respectivas áreas.

Oito critérios são observados para definir a classificação das maiores empresas. São eles: receita líquida, margem Ebitda, giro do ativo, margem de atividade, rentabilidade, cobertura de juros, liquidez corrente e crescimento sustentável. Entre eles, o de maior peso é a receita líquida, seguido da margem Ebitda e da rentabilidade do patrimônio.

Via: Assessoria Coopavel - Foto: Divulgação


Whatsapp Portal Sot - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: bit.ly/3twq87I 



Postagens Relacionadas
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.