Cascavel

CMC: Paulo Porto denuncia demissões em massa na Capital do Oeste e Pioneira

O vereador Paulo Porto (PT) denunciou na sessão desta terça-feira (07) que as empre...

08 abr 20 - 22h28 Redação SOT
CMC: Paulo Porto denuncia demissões em massa na Capital do Oeste e Pioneira

O vereador Paulo Porto (PT) denunciou na sessão desta terça-feira (07) que as empresas de transporte público de Cascavel estão demitindo funcionários, inclusive motoristas, usando a pandemia de coronavírus como justificativa. Quem lhe trouxe a notícia das demissões foi o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Coletivo Urbano de Cascavel (Sinttracovel). O sindicato informou que 50 trabalhadores receberam notificação da demissão.

Para Porto, é delicado o momento que o Brasil e o mundo todo passa em decorrência da pandemia, que coloca como grande desafio manter os empregos e garantir dignidade para os trabalhadores “Não é hora de demissões. Se o problema é a pandemia, que as empresas dessem férias coletivas então”, sugere o vereador. Para ele, as empresas de transporte coletivo que operam no município nunca foram humanizadas em suas relações com os usuários e com os trabalhadores. “Nem a Capital do Oeste e nem a Pioneira (empresas de transporte) têm demostrado qualquer compromisso com a coisa pública, com o usuário e com os trabalhadores” afirma o parlamentar.

Em sua fala, Porto faz um pedido público para que haja uma intervenção do gestor público do contrato de concessão, que é o prefeito de Cascavel. “É uma concessão de um serviço público, e o prefeito deve intervir. Se fosse uma empresa privada só lamentaríamos, mas é um serviço público e o município tem o dever de impedir essa tragédia para 50 famílias de trabalhadores”, defende. “Demitir trabalhadores é ir na contramão de tudo nesse momento de grave crise sanitária”.

As empresas do transporte coletivo de Cascavel aumentaram no mês passado a passagem de ônibus em quase 6% e o valor passou de R$ 3,90 para R$ 4,10. Os salários e benefícios seguem sem reposição. Os trabalhadores começaram uma greve para pressionar as empresas a negociar, porém foi suspensa logo que a pandemia de covid-19 chegou ao município.

De acordo com a Transitar (antiga Cettrans - Companhia de Engenharia de Transporte e Trânsito), a frota normal circula com 135 veículos, com uma média de 70 mil passageiros nos dias úteis. Segundo o Sinttracovel, são 550 funcionários nas empresas, 80% deles motoristas. O presidente do sindicato, Nelson Mendes Borba, disse que já entrou com ação para reintegrar os demitidos pois, além de estar em estado de greve e também em negociação salarial, o que impede demissões, existe uma determinação do STF que garante que qualquer ação que envolva o trabalho deve ser tomada em conjunto com os sindicatos que defendam os trabalhadores. Nelson ainda confirma que mais de cem motoristas estão em férias coletivas em virtude da pandemia.

MST faz doação de alimentos - O vereador ainda aproveitou para parabenizar a atitude e as ações do MST, tanto em Cascavel como no país todo. O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra está distribuindo, em forma de doação, toneladas de alimentos produzidos pela agricultura familiar e orgânica para famílias em situação de risco e mais vulneráveis que vivem na periferia nesse período de isolamento social. “Diferente de algumas grandes empresas e de parte do agronegócio, o MST está doando alimentos para quem mais necessita neste momento”, diz ele. “Que essas grandes empresas aprendam com esse ato de solidariedade do MST”, conclui Paulo Porto.

Via: Assessoria do Vereador Paulo Porto/CMC - Foto: Flávio Ulsenheimer


Whatsapp Portal Sot - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: bit.ly/3cNjswL



Leia Também:
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.