Paraná

Morador de Cafelândia fica com 76% do corpo queimado após queda de avião agrícola em Cuiabá

A Polícia Militar havia informado, inicialmente, que o piloto teve 95% do corpo que...

29 nov 21 - 14h17 Redação SOT
Morador de Cafelândia fica com 76% do corpo queimado após queda de avião agrícola em Cuiabá

Celso Antônio Jasper iria fazer a primeira pulverização em uma área para o plantio de soja, quando aconteceu o acidente. Um piloto de 29 anos teve 76% do corpo queimado após o avião agrícola que ele pilotava cair em uma fazenda em Paranatinga, a 411 km de Cuiabá, nesse domingo (28). Ele está internado no Hospital Municipal de Cuiabá.

Segundo informações o piloto seria morador de Cafelândia. A Polícia Militar havia informado, inicialmente, que o piloto teve 95% do corpo queimado. No entanto, nesta segunda-feira (25), a Secretaria de Saúde de Cuiabá corrigiu a informação e informou que as queimaduras atingiram 76% do corpo.

Celso Antônio Jasper iria fazer a primeira pulverização em uma área para o plantio de soja, quando aconteceu o acidente.

O local da queda é uma região de mata. Segundo as testemunhas, o piloto relatou pane no motor, conseguindo sair do avião após a queda. No entanto, com a colisão, a aeronave pegou fogo e Celso sofreu queimaduras pelo corpo.

Ele foi socorrido pelo dono da fazenda e levado para um hospital da cidade.

Por volta das 3h desta segunda-feira (29), Celso foi transferido para o Centro Especializado de Tratamento de Queimados, no Hospital Municipal de Cuiabá, na capital, e passou por atendimento.

O piloto continua internado nesta segunda-feira. O atendimento no hospital de Paranatinga ocorreu às 18h40. A Polícia Militar perguntou ao proprietário do avião sobre os documentos de permissão, mas foi informado que estariam no estado do Paraná.

Via: Portal G1 - Foto: Divulgação


Whatsapp Portal Sot - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: bit.ly/3twq87I 



Postagens Relacionadas
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.