Cascavel

Câmara aprova Moção de Aplausos pelos 30 anos da Apofilab

A entidade, que atualmente atende 198 crianças e adolescentes com fissura labiopala...

14 dez 21 - 21h36 Luiz Felipe Max
Câmara aprova Moção de Aplausos pelos 30 anos da Apofilab

Nesta terça-feira (14) foi aprovada por unanimidade na Câmara de Cascavel a Moção de Aplausos nº 69 de 2021, em reconhecimento aos 30 anos da Associação de Portadores de Fissura Lábio Palatal de Cascavel - APOFILAB, comemorados neste ano. O documento foi proposto pelo vereador Cidão da Telepar (PSB) e recebeu apoio de todos os demais vereadores e vereadoras.

A entidade, que atualmente atende 198 crianças e adolescentes com fissura labiopalatina, tem sua atuação expandida para além de Cascavel e atende ainda outros 60 municípios incluindo cinco municípios do Paraguai. A equipe é composta por 32 funcionários que atuam no Serviço Social, Saúde e Educação.

Para realizar os trabalhos propostos, a APOFILAB de Cascavel mantém convênios com a Prefeitura Municipal de Cascavel e com a Secretaria de Estado da Educação do Paraná e busca apoio de outros órgãos públicos, particulares e voluntários da comunidade.

O que é a APOFILAB? - A APOFILAB foi criada em 19 de outubro de 1991 por um grupo de pais com o objetivo de atender as necessidades emergenciais para a reabilitação de seus filhos que nasceram com fissura labiopalatal e/ou com malformação craniofacial. É uma OSC – Organização da Sociedade Civil, sem fins lucrativos, destinada a prestar assistência gratuita às pessoas com Fissura Lábio Palatal e/ou malformação craniofacial de Cascavel e regiões Oeste e Sudoeste do Paraná.

A palavra “fissura” significa fenda, abertura. As fissuras congênitas de lábio e palato são as mais frequentes malformações faciais. Ocorrem no período embrionário (até os três primeiros meses de gestação) e resultam da deficiência da fusão dos processos maxilares e médio nasal, impedindo o completo crescimento dessas estruturas. Assim, a influência de qualquer agente teratogênico, (infecções viróticas, epilepsias, drogas, anticonvulsivos, deficiências nutricionais, fumo e alcoolismo) ou por fatores genéticos, falhas de estruturas ósseas e teciduais que comprometam o desenvolvimento embrionário, poderão originar uma fissura de lábio e/ou palato.

A incidência de indivíduos que nascem com malformações congênitas labiopalatais é relativamente alta. No Brasil a prevalência é de um para cada 650 nascimentos. As fissuras podem atingir o lábio e/ou palato de forma completa ou incompleta, uni ou bilateralmente.

No que diz respeito ao tratamento, atualmente a APOFILAB realiza encaminhamentos das pessoas com fissura e malformação craniana para o CAIF (Centro de Atendimento Integral ao Fissurado Lábio Palatal) em Curitiba/PR, sendo que, para o HRAC (Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais) em Bauru - USP/SP são encaminhados os nascidos antes de 2005. Nestes locais são realizadas cirurgias de alta complexidade. Encaminha também para o CEAPAC (Centro de Atenção e Pesquisa de Anomalias Crânio Faciais) em Cascavel, para atendimentos de odontologia, ortodontia e acompanhamento pré e pós cirúrgico.

A Associação intervém também junto aos municípios para garantir o direito ao TFD (Tratamento Fora do Domicílio): transporte, estadia e alimentação para os pacientes realizarem seu tratamento.

Ao longo desses 30 anos foram mais 1.300 crianças com Fissura atendidas pela equipe multiprofissional com foco na reabilitação completa sendo objetivo direto a Defesa e Garantia de Direitos dessas famílias.

Via: Assessoria de Imprensa/CMC- Foto: Divulgação


Whatsapp Portal Sot - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: bit.ly/3cNjswL



Leia Também:
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.