Cascavel

Sindicato dos Guardas Municipais emitem nota sobre "Perseguição e Falta de produtividade"

Quanto a produtividade também questionada, se não há agentes e viaturas realizando...

17 dez 21 - 15h36 Luiz Felipe Max
Sindicato dos Guardas Municipais emitem nota sobre "Perseguição e Falta de produtividade"

O Sismuvel (sindicato dos servidores da guarda municipal), emitiu uma nota na tarde desta sexta-feira (17), para esclarecer suposto caso de perseguição e assedio moral contra a categoria.  

NOTA: A classe aqui representada pela associação dos guardas municipais e delegação do sindicato dos servidores da guarda municipal, através desta nota vem se posicionar quanto aos questionamentos de possíveis abusos em atestados médicos apresentados por servidores da pasta, primeiramente em face dos mesmos não temos acesso, nem mesmo temos condição técnica médica para avaliar, e se caso há fraude com certeza deve se obter a investigação e punição cabível, porém chamamos atenção da imprensa que solicite os anos anteriores e realizem um comparativo dos comandos, com certeza vai estar claro e notório que algo está diferente.

Quanto a produtividade também questionada, se não há agentes e viaturas realizando rondas na cidade será que não é porque foram destinados estes profissionais para os postos fixos, em uma matemática básica os Gms lotados hoje em postos fixos correspondem a pelo menos quatro viaturas ativas por plantão rodando e cuidando dos próprios municipais, enquanto uma viatura em um determinado setor sempre cuidou de aproximadamente 50 prédios públicos com rondas ostensivas, hoje cuida de cinco, por que foi destinado a troca de um Guarda Patrimonial por um GM, opção da atual direção, para os Guardas é indiferente onde está realizando as funções, porem colocar a culpa da baixa produtividade e do mal desempenho na classe é com certeza uma grande covardia.

No que diz respeito a possíveis perseguições e assédio moral o setor jurídico da classe esta em processo de finalização das denúncias e juntada de provas para elaboração das seguintes ações, que na visão da classe esta acontecendo, será levado a justiça comum uma ação coletiva de assédio moral, uma denúncia de perseguição profissional ao Ministério Público, 07 promotoria, e correlativa também ao ministério público do trabalho, uma denúncia de prevaricação, de condescendência criminosa e manipulação da administração da pasta em utilização da corregedoria para fins de perseguição e assédio, infelizmente mais um guerreiro hoje pediu baixa da instituição, exatamente pelos motivos aqui supracitado, isso com certeza nos faz refletir seriamente, porque um profissional que estuda para um concurso, gasta aproximadamente quatro mil reais em exames, é submetido a sete fases e fica um ano em escola de formação, pedir exoneração, ou seja, sair do emprego público onde tem estabilidade.

Por fim, para fins de esclarecimentos toda a classe tem a convicção de que nada do que esta acontecendo na instituição nos dias de hoje tem relação ao ilustre prefeito municipal, Leonaldo Paranhos, ao qual tem o respeito e admiração de todos os guardas municipais aqui representados, a questão é interna e tudo foi repassado já ao setor de psicossocial do município a fim de esclarecer o Sr. Prefeito do que está acontecendo na instituição, reconhecemos que a classe está desmoronando com pressões e abusos de autoridades, porém confiamos na justiça e no prefeito municipal que sempre buscou investir e sempre esteve ao lado da guarda e dos profissionais da guarda.

Via: Assessoria Sismuvel/AGMC - Foto: Divulgação


Whatsapp Portal Sot - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: bit.ly/3cNjswL



Leia Também:
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.