Cascavel

800 mil reais garantem conclusão de obra voltada à pesquisa na Unioeste

O recurso, liberado pelo Governo do estado, será utilizado na finalização de prédio...

03 set 20 - 22h29 Redação SOT
800 mil reais garantem conclusão de obra voltada à pesquisa na Unioeste

Um importante novo passo foi tomado para a conclusão da edificação BIOINFRA: (Infraestrutura multiusuária de pesquisa e Pós-Graduação em Conservação e Manejo de Recursos Naturais) e Programas de Pós-Graduação em Ciências Biológicas e Saúde da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), campus Cascavel. A liberação de mais R$ 800 mil reais contemplados pelo Governo do estado, contou com a intervenção do Deputado Estadual Gugu Bueno e chega para garantir a finalização da 2° fase das obras.

A estrutura, em um primeiro momento, foi projetada para ser composta por dois pavimentos com uma área total de 1.491,52m2 e contou com recursos do FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos), mas como estes não foram suficientes para conclusão da obra a direção do campus percebeu a possibilidade de incluir um novo pavimento, garantindo assim mais espaço para pesquisa "Vimos que era possível aproveitar ainda mais este novo espaço e partimos em busca de recursos do Governo do estado para a construção de mais um andar. Primeiro conseguimos 1.1 milhão e agora vamos finalizar toda a estrutura com este novo recurso liberado", explica o Reitor da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Alexandre Webber.

A liberação dos 800 mil reais aconteceu na última terça-feira (01), o Deputado Estadual Gugu Bueno levou a demanda para o Superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Nelson Bona "Recebi este pedido do Professor Aníbal, diretor do campus de Cascavel e do reitor Alexandre Webber assim que tomei posse como deputado estadual. Sabemos a importância que é para o campus o término do prédio, já parado a algum tempo, investir na Unioeste é investir no futuro e isso deve continuar acontecendo, graças ao importante momento que a Unioeste está, com muito mais transparência".

De acordo com o Reitor, a finalização desta nova estrutura, que deve acontecer em pouco mais de 6 meses, será essencial para o funcionamento imediato do local "O espaço será muito bem aproveitado pelo corpo docente e acadêmicos das áreas de extensão de Biológicas, Saúde e Recursos Naturais. O último andar por exemplo, o mais novo conquistado contará com laboratórios, Biotério - um importante passo para pesquisa". 

Esta garantia de continuidade das obras também é lembrada pelo diretor do Campus Cascavel, Anibal Mantovani Diniz, como uma maneira de estreitar ainda mais a confiança quem vem sendo consolidada entre a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) e a sociedade "Vamos atender dois programas de conservação de Recursos Naturais e também o programa de Mestrado e doutorado em Biociência e saúde. Os pavimentos permitirão atender a pesquisa, setor que a Unioeste tem avançado muito, principalmente ao oferecer à sociedade em geral, projetos de altíssima relevância. Só temos a agradecer a contribuição do governo do estado por intermédio do deputado estadual Gugu Bueno".

Do ponto de vista acadêmico, a conclusão é a possibilidade de oferecer ainda mais estrutura aos pesquisadores e docentes do campus com o objetivo principal de resolver o problema da falta de espaço físico adequado para alocar equipamentos advindos de projetos de pesquisas, aprovados pelos docentes do programa de pós-graduação em Conservação e Manejo de Recursos Naturais, por exemplo "A implantação e o término do projeto vai fortalecer o Programa de Pós-Graduação em Conservação e Manejo de Recursos Naturais (PPRN) e dar condições para a implantação do doutorado, curso aguardado por alunos e professores". explica a Professora Norma Catarina Bueno Coordenadora do Projeto BIOINFRA/FINEP.


Estrutura

O prédio é dividido em três importantes pavimentos. O 1º piso vai abrigar a coleção de Criptógamas (Herbário UNOPA) criado em 1997 e atualmente com 11.000 amostras de algas da região oeste do Paraná, além dos laboratórios de Clorofila, de Curadoria da Coleção Botânica e Criptógamas, de Limnologia, de Ecologia e Microscopia, de Morfologia e Anatomia Vegetal, de Análises Microbiológicas, de Inoculação, de Preparo para microbiologia e laboratório de Reuso de água na agricultura, e outras quatro salas para serem utilizadas por professores, pesquisadores eorientadores e banheiros.

O 2° pavimento chega ao campus para abrigar o Mestrado e Doutorado em Biociências e Saúde " Serão 10 salas para professores, , pesquisadores e orientadores, 12 salas para alunos de Iniciação científica, Mestrado e Doutorado, Biotério, Sala de experimento, sala de cirurgia, laboratório de Biologia molecular, laboratório de Imunohistologia, histologia, laboratório de Bicho da seda, laboratório de ensino, banheiros", pontua a Professora Norma Catarina.

O 3°, conquistado após buscas de recursos junto ao governo do estado, contará com laboratórios de mestrados e doutorados e Biotério (Viveiro em que se conservam animais em condições adequadas à utilização em experimentos científicos ou produção de vacinas e soros).

Via: Assessoria Hospital Universitário - Foto: Divulgação


Whatsapp Portal Sot - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: bit.ly/3twq87I 



Postagens Relacionadas
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.