Cascavel

Ecoponto da rua Manaus passa por reforma

O local será um Centro Municipal de Educação Ambiental...

27 jan 21 - 10h46 Atualizado 27 jan 21 - 11h08 Redação SOT
Ecoponto da rua Manaus passa por reforma

O prédio do Ecoponto da rua Manaus está passando por uma reforma que contempla espaço para processamento de resíduos recicláveis, área para recebimento e reforma  de resíduos volumosos, adequação dos banheiros, refeitório, sala de atividades e auditório para palestras.

A obra está sendo realizada através de parceria com a Itaipu Binacional com investimentos de R$ 1.338.285,30.

A transformação da estrutura foi iniciada em dezembro e deve estar concluída em julho. “O espaço, enquanto Ecolixo, foi desativado em meados de 2016. Em 2017 iniciou processo de implantação dos Ecopontos, uma evolução deste programa porque será uma UDR (Unidade de Valorização de Resíduos) que passa  se chamar Ecoponto. Neste espaço, na rua Manaus, teremos além da UDR em parceria com Itaipu, um Centro Municipal de Educação Ambiental (CMEA), espaço para experiência, estudo, pesquisa e desenvolvimento de novas possibilidades em relação a valorização dos resíduos com a instalação de equipamentos e expertise dos Ecopontos e Itaipu, espaço de educação ambiental com auditório, sala de aula e oficina social, que vai fazer a recuperação dos volumosos e devolvendo-os  para o processo de reuso, respeitando sempre os ‘erres’ da sustentabilidade que são Reduzir, Reutilizar e Reciclar”, disse o secretário Ney Haveroth.

Segundo o secretário, com a   implantação dos Ecopontos a  proposta é implantar mais dois "erres" no novo sistema. “O respeitar o meio ambiente, o resíduo produzido e o repensar  a  forma como reutilizamos nosso resíduo e  a forma de uso dos recursos e assim reduzir, reutilizar e reciclar”.

Até o início das obras, a estrutura do Ecoponto da Rua Manaus era utilizada por cooperados da Cootacar, cooperativa de recicladores. Eles foram realocados para o Ecoponto do bairro Santa Cruz e Veneza, que foram assumidos pela cooperativa de recicladores. “Há um chamamento público em andamento e cada uma das  estruturas existentes - ecopontos do Melissa, Santa Cruz, Quebec, Veneza, Brasília e Manaus - será  gerida por cooperativas, inclusive a unidade da rua Manaus”, explicou  Ailton Lima, diretor de conservação e bem-estar animal, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

História

A história do Ecolixo da rua Manaus começou em meados de 1994. A Prefeitura de Cascavel, por meio da Fundetec, iniciou, em parceria com a PUC e Instituto de Saneamento Ambiental do Paraná, um acordo de cooperação técnico-científico para dar início aos estudos para implantação da coleta seletiva  de resíduos sólidos urbanos no Município.

Em 1995, o projeto foi realizado e denominado como projeto piloto para coleta seletiva para resíduos sólidos e urbanos e transferência de materiais para reciclagem.

Em 1998, a administração municipal retomou o conceito de sistema de coleta seletiva de resíduos sólidos e em 2000 inaugurou o programa Ecolixo, em parceria com  Caixa Econômica, na rua Manaus.

No espaço, durante este período, enquanto o Ecolixo estava em operação havia  ponto de entrega voluntária, recolhimento porta  a porta, entre outras atividades.

Em 2016 a estrutura foi  desativada e iniciado, em 2017, o projeto dos Ecopontos, que é  uma evolução em relação a este programa, porque se trata de uma UDR (Unidade de Valorização de Resíduos) que passou  a se chamar Ecoponto.

Em 2021, o prédio do Ecoponto da rua Manaus passou por reformas e se transformou em um Centro Municipal de Educação Ambiental.

Via: Portal do Município de Cascavel - Foto: Divulgação


Whatsapp Portal Sot - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: bit.ly/3twq87I 



Postagens Relacionadas
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.