Cascavel

Crescem casos de raiva na região oeste do Paraná

O primeiro caso foi registrado no dia 26 de março, na localidade de Colônia Barreir...

19 abr 21 - 14h06 Atualizado 19 abr 21 - 14h07 Redação SOT

O número de casos de raiva bovina subiu para seis em Cascavel. O alerta é da unidade regional da Adapar (Agência de Defesa Agropecuária do Paraná). O primeiro caso foi registrado no dia 26 de março, na localidade de Colônia Barreiros, próximo à BR-369, sentido Corbélia.

Agora, a médica veterinária da Unidade Local de Sanidade Agropecuária em Cascavel, Luciana Monteiro, revelou ao Portal Sou Agro a existência de novos casos da zoonose no Reassentamento São Francisco, Lago Azul, Melissa, Centralito, Colônia Esperança e Distrito de São João. “Todos os produtores com bovinos, equinos, ovinos e caprinos devem vacinar os animais e fazer o reforço 30 dias depois”, salienta a médica veterinária Luciana Monteiro. Produtores que tomarem conhecimento sobre a existência de possíveis abrigos de morcegos, a recomendação é a de comunicar a Unidade Local de Sanidade Agropecuária de Cascavel.

A Secretaria de Saúde orienta que as pessoas que nos últimos meses tiveram contato com a saliva desses animais (suspeitos ou confirmados) com as mãos desprotegidas, procurem atendimento médico (USF Lago Azul e na UPA Veneza nos finais de semana ou assistência particular), para que um médico avalie a necessidade da vacinação antirrábica. Mantenha os cães e gatos vacinados e procure atendimento médico em caso de mordidas ou arranhões por cães, gatos e morcegos. O último caso de raiva registrado em Cascavel ocorreu há 10 anos.

Transmitida principalmente pela espécie de morcego hematófago (se alimenta de sangue) Desmodus rotundus, a zoonose (que também passa para humanos) precisa ser dada atenção.

A raiva é causada por um vírus e pode ser adquirida por todos os mamíferos. O morcego geralmente ataca animais em locais abertos, devido à facilidade. Eles mordem a presa e sugam o sangue. Se o animal não está imunizado, ele é contaminado com o vírus, que possui um período de incubação bastante variável. “Nos morcegos, por exemplo, pode demorar até 250 dias até aparecer os primeiros sinais. Nos bovinos, pode variar de 30 a 90 dias.

O número do telefone de contato do Setor de Zoonoses para orientações é o (45) 3902-1769 ou plantão 98804-7211.

Via: Redação/Portal Sou Agro/Vandré Dubiela - Foto: Divulgação


Whatsapp Portal Sot - Envie sugestões de Pautas, Fotos ou Videos, ou entre em nosso grupo do WhatsApp e recebe as principais notícias em primeira mão: bit.ly/3twq87I 



Postagens Relacionadas
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.