Paraná

Setembro Amarelo alerta para os cuidados e prevenção ao suicídio

Dados da ABP apontam que ocorrem, em média, 12 mil suicídios por ano no Brasil.

01 set 23 - 17h05 Atualizado 01 set 23 - 17h06 Redação SOT
Setembro Amarelo alerta para os cuidados e prevenção ao suicídio

A prevenção ao suicídio é um tema que precisa ser tratado sempre como forma de alertar toda comunidade quanto a esse problema que é cada vez mais presente no dia a dia das pessoas. Em setembro, o cor amarelo reforça ainda mais as ações pela campanha que destaca a questão do suicídio desde 2014, numa iniciativa da ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria).

Dados da ABP apontam que ocorrem, em média, 12 mil suicídios por ano no Brasil. Para a médica psiquiatra Regiane Kunz Bereza o alerta do Setembro Amarelo é fundamental nos dias atuais. “Infelizmente, os casos de suicídio são recorrentes. É necessário colocar ações em prática para mudar esse cenário de instabilidade na saúde mental”, explicou. Mundialmente a Organização Mundial da Saúde aponta 700 mil casos notificados no mundo por ano, somado aos subnotificados, ocorrem aproximadamente um milhão de casos anuais.

Segundo a médica, uma das formas de prevenir o suicídio é identificar alterações no comportamento das pessoas. Além disso, outros fatores podem ser identificados como a falta de autocuidado e interesse nas atividades do dia a dia, redução da produtividade no trabalho, escola ou faculdade e hábitos alimentares irregulares, como comer além do adequado ou passar muito tempo sem se alimentar, são os principais sinais.

“Existem também outras particularidades no comportamento suicida. Por exemplo, hábitos ‘promíscuos’, como a procura incansável por relações sexuais, indicam uma alteração comportamental”, acrescentou ela, reforçando ainda que alguns pacientes demonstram atitudes e ações na tentativa de fazer as pazes com todos.

Prevenção na rotina - Segundo Regiane Kunz Bereza, tão importante quanto estender a mão para quem estiver precisando de ajuda, é cuidar da própria saúde mental. “Acredito que bons hábitos inseridos na rotina são capazes de transformar e estabilizar a saúde emocional”, complementou. Entre esses hábitos, estão se alimentar de forma saudável, praticar exercícios físicos, dispor de momentos de lazer, interagir socialmente e ter o sono regulado.

Para ela, a meditação também é muito importante, agradecer diariamente pelas coisas boas que aconteceram no dia, frequentar a psicoterapia, tudo isso é capaz de equilibrar a saúde mental. Além disso, o sol também exerce influência sobre o emocional. “A exposição solar interfere positivamente na saúde mental porque estimula a produção de serotonina, hormônio responsável pelo bom-humor e concentração. Outro hormônio da felicidade estimulado pelo Sol é a endorfina, que controla o estresse”, reforçou.

Deixe a Luz Entrar - Com base nos benefícios do sol para saúde mental e em uma comparação entre a luz solar e a felicidade, a médica psiquiatra está desenvolvendo a campanha Deixe a Luz Entrar, visto que o Sol tem uma influência grande no humor das pessoas e também é um símbolo que representa alegria. A campanha tem como objetivo informar a todos sobre como pequenos hábitos, como abrir a janela e deixar a luz natural se espalhar pela casa, têm grande influência sobre a saúde mental.

“O segredo para estabilidade emocional está nas pequenas atitudes que costumam passar despercebidas”, indicou. Essa jornada de conscientização também foca nas mães e pais, visto que a maternidade e a paternidade são períodos desafiadores emocionalmente falando e, nessa fase todo estudo sobre saúde mental é valioso. Além do mais, os pais são os principais responsáveis por cuidar do emocional dos pequenos.

Via: Associação Brasileira de Psiquiatria - Foto: Divulgação


Envie sugestões de Pautas, Fotos, Videos, ou Participe do grupo no WhatsApp ou do nosso Canal no Telegram receba as principais notícias do oeste do Paraná em primeira mão! 

CANAL NO WHATSAPP  -  CANAL DO TELEGRAM - GOOGLE NEWS 



Leia Também:
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.