Cascavel

Prefeitura de Cascavel não propõe solução para cumprimento do Piso do Magistério, diz Siprovel

Durante a reunião, a Secretária de Planejamento e Gestão não apresentou nenhuma pro...

21 jun 24 - 18h07 Atualizado 21 jun 24 - 18h49 Redação SOT
Prefeitura de Cascavel não propõe solução para cumprimento do Piso do Magistério, diz Siprovel

O Siprovel esteve em reunião com a Prefeitura de Cascavel nesta sexta-feira (21) para discutir a defasagem de 22,36% do Piso Salarial do Magistério e a pauta de reivindicações por melhores condições de trabalho para as professoras e professores da Rede Municipal de Educação.

Recebidos pela Secretária de Planejamento e Gestão, Valnise Pohl, o sindicato se deparou com a ausência do Prefeito Leonaldo Paranhos, do Vice-Prefeito Renato Silva, da Secretária de Educação Márcia Baldini e do Secretário de Finanças Edson Zoreck, que não compareceram para receber a categoria.

Durante a reunião, a Secretária de Planejamento e Gestão não apresentou nenhuma proposta para o cumprimento do Piso Salarial do Magistério, citando uma suposta falta de orçamento na projeção de arrecadação. No entanto, o município de Cascavel registrou um aumento de 25% na arrecadação no primeiro quadrimestre de 2024, em comparação com o ano anterior, segundo a prestação de contas da Prefeitura.

Diante da falta de uma proposta concreta, o sindicato solicitou que a Secretária articulasse uma proposta junto à administração municipal. “As professoras e professores trabalham diariamente nas escolas e Cmeis fazendo um excelente trabalho. É preciso valorização. O município consegue pagar o Piso. Falta vontade política”, afirmou Karina de Fátima Jorge, vice-presidenta do Siprovel.

Considerando a sólida situação financeira do município, é possível e necessário corrigir a defasagem salarial de 22,36% do Piso Salarial Nacional do Magistério. Essa correção não é apenas uma possibilidade financeira, mas uma obrigação legal, conforme estabelecido na Lei Federal nº 11.738/2008 e na Lei Municipal nº 6.445/2014.

“O impacto do cumprimento do Piso do Magistério na folha de pagamento seria de apenas 1,65% para os cinco meses restantes do ano, subindo para 3,95% se considerado um período de doze meses. Mesmo com esse aumento, os gastos com pessoal permaneceriam abaixo do limite da Lei de Responsabilidade Fiscal”, afirmou a presidenta do Siprovel, Gilsiane Quelin Peiter.

A expectativa é que a administração municipal apresente uma solução justa para a categoria.

Via: Assessoria Siprovel - Foto: Divulgação


Envie sugestões de Pautas, Fotos, Videos, ou Participe do grupo no WhatsApp ou do nosso Canal no Telegram receba as principais notícias do oeste do Paraná em primeira mão! 

CANAL NO WHATSAPP  -  CANAL DO TELEGRAM - GOOGLE NEWS 



Leia Também:
Publicar um comentário:
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.